Máquina de Wintergatan

Máquina de Wintergatan

1014
1
COMPARTILHE

Máquina de Wintergatan

O músico sueco Martin Molin (Criador da máquina de wintergatan) há tempos tem uma vasta experiência com instrumentos esotéricos como o glockenspiel, traktofon ou Theremin, mas ele pode ter chegado ao clímax do seu talento musical com a invenção do seu próprio instrumento: uma caixa de música à manivela carregada com instrumentos, incluindo um circuito de 2.000 bolinhas de aço em cascata. Como os ciclos de dispositivos ele ativa um vibrafone, baixo, bumbo, pratos e outros instrumentos que desempenham uma pontuação programado para um ciclo de 32 bar (1 bar = 4 beats/batidas ) composta por peças LEGO Technic. As bolinhas de aço são transferidas internamente através da máquina utilizando funis, polias, e tubos.

Molin começou a trabalhar na máquina em agosto de 2014 e esperava passar cerca de dois meses no projeto. Sua complexidade logo saiu do controle, a máquina de wintergatan juntamente com as 3.000 peças internas que tiveram que ser concebidos e fabricadas à mão, um processo demorado que, eventualmente, levou 14 meses. Uma versão inicial foi concebida usando o software 3D, mas era mais fácil para Molin para criar peças em tempo real levando a sua aparência Frankenstein. O músico compartilha grande parte do seu progresso em atualizações regulares de vídeo em seu canal no YouTube .

Apesar do interesse extremo uma raridade como a  é obrigado a gerar, especialmente na internet acredito que você não deva esperar para vê-lo em turnê em breve, como a engenhoca tem que ser completamente desmontada para movê-lo. Molin espera construir dispositivos de música adicionais, alguns menores, ou talvez mais adequado para o transporte. Você pode ler um pouco mais sobre isso na Wired UK .

 

Máquina de Wintergatan 2Máquina de Wintergatan 3Máquina de Wintergatan 4Máquina de Wintergatan 5Máquina de Wintergatan 6Máquina de Wintergatan 7Máquina de Wintergatan 9Máquina de Wintergatan 11Máquina de WintergatanMáquina de Wintergatan8

  • Ricardo Paiva

    Nossa, que matéria! Parabéns!
    Fantástica a história desse cara!
    Abraços.