XXII Congresso Mundial da UIA – Rio de Janeiro 2020

XXII Congresso Mundial da UIA – Rio de Janeiro 2020

323
0
COMPARTILHE
UIA 2020
Delegação brasileira comemora vitória do Rio de Janeiro como sede do Congresso da UIA em 2020
Delegação brasileira comemora vitória do Rio de Janeiro como sede do Congresso da UIA em 2020

A proposta do IAB para o Rio de Janeiro sediar o XXII Congresso Mundial da UIA venceu! O anúncio foi feito nesse domingo (10/08) no último dia da Assembleia Geral da União Internacional dos Arquitetos (UIA), que se realizou em Durban, na África do Sul.A Rio 2020 bateu as candidaturas de Paris e Melbourne (Austrália). O evento, o maior congresso mundial da categoria, terá como tema “Todos os mundos. Um só mundo. Arquitetura 21”. A expectativa é de participação de 15 mil arquitetos de todo o mundo.

O CAU/BR apoiou a candidatura apresentada pelo IAB e se compromete a contribuir para a implementação dessa que é uma grande vitória da união dos arquitetos brasileiros, representados também pelas entidades de seu colegiado: Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA), a Associação Brasileira dos Arquitetos Paisagistas (ABP), a Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura (AsBEA) e Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo (ABEA), além do próprio Instituto de Arquitetos do Brasil. O CIALP (Conselho Internacional dos Arquitetos de Lingua Portuguesa) e a Federação Pan-Americana de Arquitetos fizeram parte do grupo desde o início.

Roberto Simon toma posse no Conselho da UIA, composto por 28 conselheiros de cinco continentes.
Roberto Simon toma posse no Conselho da UIA, composto por 28 conselheiros de cinco continentes.

Representando o IAB, o arquiteto Roberto Simon (conselheiro federal do CAU/BR por SC) foi eleito para o Conselho da UIA, tendo como suplente a arquiteta Nadia Somekh (conselheira do IAB-SP e do CAU/SP). A eleição ocorreu no sábado, dia 9. Ao todo, o Conselho da UIA tem 28 membros dos cinco continentes e se reuniu pela primeira vez em 10/08. O mandato é pelo período 2014/2017. Também foi eleito o novo presidente da UIA, o arquiteto Esa Mohamed, representante da Malásia.

Sérgio Magalhães, presidente do IAB, e Haroldo Pinheiro, presidente do CAU/BR, estavam à frente dos sete delegados brasileiros. “O compromisso do IAB é aproveitar os seis anos até a realização da UIA 2020 Rio para trabalhar o fortalecimento da arquitetura e da cultura arquitetônica no Brasil”, afirmou Sérgio Magalhães. “Estamos felicíssimos com a receptividade da candidatura do Brasil e a aprovação dos colegas do mundo todo. A realização do congresso de 2020 será uma oportunidade para estreitar as relações internacionais com as Américas, África e com os países de língua portuguesa, que foram os nossos principais apoiadores. Esse trabalho, certamente, representará o reforço da estrutura da UIA e a melhora das condições de vida nas cidades”.

Na avaliação do presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil, Haroldo Pinheiro, a realização do congresso da UIA de 2020 no Rio é uma oportunidade que precisa ser aproveitada para discutir os novos rumos da arquitetura no país e no mundo. “Serão seis anos para que nós possamos trabalhar e explodir, em 2020, no Congresso do Rio de Janeiro, com nossas ideias e nossos pensamentos”, afirmou ele, lembrando ainda que naquele ano o CAU/BR e os CAU/UFs completarão 10 anos de existência, Brasília (que se tornou patrimônio mundial da Humanidade no mesmo século em que foi construida) 60 anos e o IAB estará às vésperas de seu centenário.

O presidente do Conselho Internacional dos Arquitetos de Língua Portuguesa ((CIALP), João Belo Rodeia, igualmente ficou satisfeito com o resultado. “Os arquitetos têm muito a aprender com a arquitetura do Brasil e do Rio de Janeiro em 2020: “É uma vitória merecida, e todos os membros do Cialp ficam felizes com o resultado. Acredito que a realização do congresso no Rio será importante para a própria UIA, porque poderá centrar todos os países da América Latina. Para o Cialp, será um momento importante para a sua afirmação internacional. Creio também que será um momento central para a arquitetura e para os arquitetos, porque acredito que o Brasil é o microcosmo do mundo.”

Para o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, a vitória da candidatura do Rio foi uma conquista “importantíssima”: “É uma escolha que retrata o atual momento de transformação por que passa a cidade. Uma transformação que, à luz do resgate de um rico passado histórico, projeta um futuro de desenvolvimento. O Rio tem características únicas: é uma metrópole que, emoldurada por uma natureza exuberante e uma arquitetura diversificada, tem grandes desafios sociais a enfrentar. Ou seja: é uma cidade síntese para o arquiteto do século 21.”

Para o novo membro do Conselho da UIA, o arquiteto catarinense Roberto Simon, é de extrema importância que o Brasil tenha participação efetiva nas decisões que interferem diretamente no rumo da profissão a nível nacional e internacional e em todas as discussões. “O mundo esta totalmente conectado, portanto é com o diálogo internacional que vamos pensar e avançar nas discussões sobre as cidades, habitação, criação de oportunidade de trabalho, qualidade dos espaços urbanos, além da resiliência e sustentabilidade que são os principais critérios balizadores do projeto no mundo.”

 

A nova composição do Conselho da União Internacional de Arquitetos
A nova composição do Conselho da União Internacional de Arquitetos

A arquiteta paulista Nadia Somekh, eleita conselheira suplemente da UIA, com a Rio 2020 o Brasil retomará o protagonismo da discussão da arquitetura no mundo. “Temos mesmo que comemorar. Essa experiência proporcionará uma troca de conhecimento importante. Além disso, o que está previsto para o congresso de 2020, através do IAB, é a realização de debates anuais sobre a arquitetura no Brasil. Serão vários eventos preparatórios e articulados em torno de um debate mundial. O principal objetivo será identificar como a arquitetura pode corresponder às necessidades das cidades contemporâneas”. Os preparativos começarão de imediato, segundo Pedro da Luz Moreira, presidente do departamento do IAB-RJ. “Já estamos preparados para ajudar na coordenação e na articulação com os outros departamentos para que a UIA 2020 Rio seja um grande sucesso”, afirmou ele em Durban.

Essa é a segunda vez que o congresso se realizará na América Latina. A primeira foi há 42 anos. no México, em 1978.

DISPUTA ACIRRADA – Entre os dias 3 a 7 de agosto arquitetos de todo o mundo se reuniram no XXV Congresso Mundial da UIA. De 7 a 10 aconteceu a XXV Assembléia Geral da UIA, com representantes de 124 paises. Eles decidiram pela Rio 2020. Antes, Seul sediará o XXVI Congresso.

A disputa foi concorrida. A Rio 2020 ganhou em segundo turno de Melbourne por 12 votos de diferença. Paris foi eliminada no primeiro turno.No primeiro turno, dos 202 votos de delegados dos países representantes, o Rio de Janeiro ficou com 85; Melbourne, com 73; e Paris, com 44. No segundo turno, o Rio teve 107 votos e Melbourne 95. As delegações dos países do BRICS, da África e das Américas foram os principais eleitores.

O apoio dos Estados Unidos, com 11 votos, conquistado no último instante, foi decisivo. Os norte-americanos se convenceram dos argumentos dos brasileiros de que estratégicamente a candidatura do Rio fortalecerá mais a arquitetura mundial e das Américas em particular. A delegação brasileira também já tinha costurado o apoio da Suiça, da Bélgica e da Grécia para um eventual segundo turno.

ARTICULAÇÃO – A candidatura do Rio teve, desde o início, o apoio de toda América, segundo Sérgio Magalhães, presidente do IAB. E durante o Congresso e em paralelo à Assembléia, foram intensos os contatos dos brasileiros com arquitetos de todo mundo em Durban.

Uma das reuniões (foto) reuniu delegados dos Estados Unidos, Canadá, Costa Rica e Brasil. Foi muito proveitosa: “Os países das Américas estão envolvidos com a nossa campanha. Os Estados Unidos, que detêm 11 votos, confirmaram que são solidários à nossa candidatura. Lógico que um ou dois votos podem ser perdidos, já que eles são independentes, mas a maioria está conosco”, prognosticou na ocasião Ephim Shluger, vice-presidente do IAB-RJ.

Entidades internacionais reunidas em Durban

A campanha pela Rio 2020 contou ainda com apoios importantes, como a do ex-prefeito de Curitiba e governador do Paraná e ex-presidente da UIA, Jaime Lerner; do governador do Estado do Rio, Luiz Fernando Pezão; do prefeito do Rio, Eduardo Paes; do Rio Conventions & Visitors Bureau e da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur).

???????????????????????????????

PONTO DE ENCONTRO – Inaugura em 05/08, o stand do IAB no XXV Congresso Mundial da UIA foi o ponto de encontro de diversas entidades internacionais em prol da candidatura do Rio de Janeiro.

Árabes, paquistaneses, russos, franceses, turcos, poloneses, armênios, canadenses, italianos, angolanos: independentemente da nacionalidade dos mais de 500 profissionais que visitaram o stand brasileiro na inauguração, todos se tornaram cidadãos da cidade do Rio. A ação fez parte da estratégia brasileira para conseguir apoio para a candidatura do Rio de Janeiro a sede do evento da UIA em 2020. Todos se sentiram “abraçados” e interessados em conhecer e discutir os temas urbanos na “Cidade Maravilhosa”.

No decorrer das articulações, o conselheiro federal do CAU/BR por Santa Catarina, Roberto Simon, dizia que vencer as candidaturas de Melbourne e Paris não seria fácil, mas também não era impossível: “Precisamos manter contato permanente com os delegados das outras nações, pois o voto pode mudar a qualquer instante”, disse ele, eleito para o Conselho da UIA como representante do IAB.

Representantes de diversas entidades internacionais de arquitetura participaram da confraternização promovida pelo IAB. O secretário geral da UIA, Michael Barmaki, o presidente do Instituto de Registro de Arquitetos da Coreia (KIRA) e do Congresso de Seul (2017), Sung Min Kim, a presidente do Colégio de Arquitetos da Costa Rica, Marianela Jiménez, e o presidente da União Africana de Arquitetos, Tokunbo Omisore, foram algumas das autoridades que prestigiaram a inauguração do stand e deixaram mensagens de apoio à candidatura do Rio a sede do Congresso Mundial da UIA de 2020.

Reunidos em Durban: Nadia Somekh, conselheira do IAB-SP e do CAU/SP;  Haroldo Pinheiro, presidente do CAU/BR; Michel Barmaki, Secretário Geral da UIA;  Sérgio Magalhães, presidente o IAB;  e Roberto Simon, conselheiro federal do CAU/BR por Santa Catarina, eleito conselheiro da UIA
Reunidos em Durban: Nadia Somekh, conselheira do IAB-SP e do CAU/SP; Haroldo Pinheiro, presidente do CAU/BR; Michel Barmaki, Secretário Geral da UIA; Sérgio Magalhães, presidente o IAB; e Roberto Simon, conselheiro federal do CAU/BR por Santa Catarina, eleito conselheiro da UIA

“Temos a oportunidade de que o Congresso da UIA de 2020 seja realizado na América Latina. Queremos que o evento seja no Rio, cujo tema é “Todos os mundos. Um só mundo. Arquitetura 21″. Esperamos que a candidatura seja vitoriosa, e o Colégio de Arquitetos da Costa Rica apoia a iniciativa”, disse Marianela Jiménez.

Na ocasião, o presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo, Haroldo Pinheiro, voltou a defender a Rio 2020: “A realização do evento da UIA no Brasil será uma histórica oportunidade, pois em 2020 estaremos comemorando no Rio o 10º aniversário da Lei 12.378/2010, que criou o CAU/BR e os CAU/UF; o centenário do IAB, a mais antiga instituição dos arquitetos brasileiros; e o 60º aniversário da fundação de Brasília, Patrimônio da Humanidade, com a presença de arquitetos de todo o mundo”.

A UIA, lembra o presidente, “sempre esteve ao lado do IAB e dos arquitetos brasileiros na luta pela criação do CAU”. Destaca ainda que o Congresso possibilitará ao Brasil apresentar ao mundo os novos rumos de nossa arquitetura “e a defesa e os ganhos da categoria na defesa da qualificação de nossos espaços urbanos”.

Na inauguração do stand, delegados e participantes do congresso foram convidados a escrever, no próprio idioma, o tema da candidatura do Rio, “Todos os mundos. Um só mundo. Arquitetura 21”, num grande painel instalado no stand do IAB. O suporte e incentivo à candidatura do Rio a sede do Congresso da UIA de 2020 foi registrado em vídeo, em fotos e no painel do stand, onde os participantes do evento escreveram o tema do congresso carioca em suas próprias línguas. O vídeo, editado, foi apresentado no final da Assembleia Geral da UIA, no dia 10 de agosto.

“Ficamos felizes com o apoio dos arquitetos de diferentes partes do mundo. Vários colegas estiveram no nosso stand, deixaram recados no nosso mural e gravaram depoimentos em favor do nosso congresso”, disse o presidente do IAB, Sérgio Magalhães.

Dias depois, eles deram não apenas seus autógrafos, mas apoio efetivo em forma de votos. E agora podemos dizer com alegria que # Vai ter Rio 2020 !!!

UIA 2020
UIA 2020

PORQUE O RIO DE JANEIRO A proposta brasileira ganhou por ser consistente. O tema “Todos os mundos. Um só mundo. Arquitetura 21” está centrado nos desafios das cidades contemporâneas, particularmente as dos países em desenvolvimento, que vem conquistando maior espaço na geopolítica internacional. A Rio 2020 irá discutir a atual realidade urbana, expressa através da diversidade e da multiplicidade de formas de construção das cidades, e promover a reinserção da profissão no meio social. Para o IAB, a capital fluminense, com os seus 12 milhões de habitantes, apresenta um quadro urbano rico e complexo, de desigualdades e de acertos, representativo de cidades do continente americano e do mundo emergente que se urbaniza rapidamente neste século XXI.

Para além disso, uma metrópole que se urbanizou rapidamente no século 20 e hoje possui 12 milhões de habitantes, o Rio é um mosaico complexo e cheio de contrastes tanto urbanos, entre as favelas e o asfalto, como naturais, entre as montanhas e o litoral. Sua candidatura se fundamenta neste cenário de problemas, desigualdades, erros e acertos, o que torna o Rio uma cidade síntese dos desafios e possibilidades para a arquitetura do século 21.

O presidente do IAB, Sérgio Magalhães, explica que o Brasil apresenta inúmeras possibilidades da arquitetura do Século 21. “Acreditamos que a arquitetura deste século não pode se prender as amarras dos dogmas. É preciso que haja, para a construção de cidades mais tolerantes, uma simbiose entre a cultura popular e a dos arquitetos, que respeite a preexistência. Isso pode ser visto no Rio”, afirmou.

UIA – O Congresso Mundial da UIA é maior e mais importante fórum de arquitetura, que reúne milhares de participantes de todo o mundo. Cada evento foca um tema pertinente, que é desenvolvido por personalidades da arquitetura internacional. Debates, apresentações, tours e festivais fazem do congresso o melhor local para o encontro e intercâmbio de conhecimento entre profissionais e estudantes de arquitetura. O XXVI Congresso será realizado em Seul, na Coréia, em 2017.

A União Internacional dos Arquitetos, organização não governamental, é a federação mundial das organizações nacionais dos arquitetos. Criada em Lausanne, na Suiça, em 1948, hoje a UIA reúne entidades de 124 países e mais de um milhão e trezentos mil arquitetos do mundo. Clique aqui para visitar o site da entidade: http://www.uia.archi/

Fontes: IAB , Arquitetura e Urbanismo para Todos e CAU/BR