Maquetes Arquitetônicas – Parte 1

Maquetes Arquitetônicas – Parte 1

5404
1
COMPARTILHE

Maquetes

Introdução a Maquetes

Maquetes, um filho concebido!!! O assunto abordado aqui tem uma linguagem de fácil entendimento à todos. Espero de coração que gostem deste artigo sobre Introdução as maquetes arquitetônicas.

Lembrando que eu não irei dar uma receita de como fazer uma maquete passo a passo, mas o objetivo aqui é dar dicas e referências para a execução da maquete. Sabemos que o uso do CAD e outros programas de edição gráfica são importantes para a concepção de um projeto arquitetônico, peço que reflitam que: o esboço-desenho, as maquetes rascunho, e as de trabalho continuam sendo imprescindíveis durante o processo de um projeto arquitetônico.

maquetes-arquitetonicas-parte-01

Pensando um pouco além das maquetes manuais (maquetes de idealização) temos também os equipamentos e maquinários para a execução de maquetes melhoradas (maquetes de trabalho) e outras quase que perfeitas em sua concepção (maquetes de execução), aonde nesta última os detalhes de sua concepção e materiais utilizados serão contados pra o projeto final.

Como fazer Maquetes Virtuais!
Como fazer Maquetes Virtuais!

As maquetes e sua tipologia

A maquete em si (principalmente a de idealização) nada mais é que a concretização imediata da nossa concepção espacial, por meio de elementos tectônicos – corpos, superfícies e hastes. Então antes de darmos início a uma maquete seja ela de idealização, de trabalho ou execução, temos que ter em mãos os esboços os desenhos daquilo que está na nossa mente.

Vamos organizar as maquetes em três (3) grupos e seus subgrupos.

+  Maquetes de Topográficas

  • Maquetes de Terreno
  • Maquetes de Paisagem
  • Maquetes de Jardim

+  Maquetes de edificação

  • Maquetes Urbanísticas
  • Maquetes de edifícios
  • Maquetes de estruturas
  • Maquetes de interiores
  • Maquetes de detalhes

+  Maquetes específicas

  • Maquetes de design
  • Maquetes de móveis e objetos

As maquetes tipificadas acima são confeccionadas dentro de três (3) níveis de elaboração, com diferentes exigências e para diferentes situações de comunicação.

Níveis de Elaboração

1º Nível – Pré Projeto Esboço de Idealização
Maquete de Idealização
2º Nível – Projeto Projeto de Construção
Maquete de Trabalho
3º Nível – Execução Planejamento de Execução
Maquete de Execução

Em cada nível de elaboração são feitas outras exigências em relação à maquete, ao material, às ferramentas, conseqüentemente ao local de trabalho.

maquetes-arquitetonicas-parte-02

Maquete de Idealização

Para a maquete de idealização não são exigidos máquinas nem estúdios especiais, porém o material deve ser de fácil acesso, transformação e elaboração.

Maquete de Trabalho

Para a maquete de trabalho, as condições já são premeditadas; a edificação ou o grupo que a compõe, no entanto, ainda deve ser permutável, em hora já demonstre características formais essenciais na sua elaboração.

Maquete de Execução

Para a maquete de execução, apresentamos o projeto como uma mensagem unívoca. Além disso, nesse nível de elaboração, a maquete deve satisfazer o que se exige de uma “tarefa de execução”: o material de confecção deve corresponder de modo conveniente e prático ao efeito provocado pelas cores e superfícies externas da maquete.

As relações e contrastes entre os materiais fazem com que as relações espaciais determinadas no projeto sejam transportadas e explicitadas ou, dependendo do caso, exageradas, formando tensões. Por fim, as maquetes de execução devem incluir legendas e indicações de escala e orientação (norte). Ao se confeccionar uma maquete de execução, é recomendável pensar logo de início no modo de transportá-la, de desmontá-la e de empacotá-la, se isso for possível e necessário. De acordo com o objetivo criativo e os materiais escolhidos, a confecção da maquete de execução requer mais despesas com ferramentas e máquina o que por sua vez cria exigências especiais quanto ao local de trabalho.

Num modo resumido, os níveis de elaboração podem ser descritos da seguinte maneira:

 

Como fazer Maquetes Virtuais!
Como fazer Maquetes Virtuais!

 

Exigências quando a: Níveis de ElaboraçãoMaquete de idealização Maquete de trabalho Maquete de execução
Material Rápido e fácil: moldável maleável e disponível Facilmente alterável, durabilidade limitada Durável à luz, altamente estável, passível de transporte
Ferramentas Simples, mas de boa qualidade; devem ser colocadas ao lado da prancheta; preparo anterior dispensável De simples a específicas; prática anterior necessária; qualidade de boa a excelente Adequadas à confecção e ao tipo de maquete; freqüentemente dispendiosas; prática anterior indispensável; qualidade excelente
É recomendável que todas as ferramentas sejam de excelente qualidade.
Máquinas Desnecessárias ou raramente exigidas Necessárias em parte (equipamento básico); prática necessária Necessárias; máquinas especiais; segundo o tipo de maquete; prática indispensável
As máquinas devem ser de excelente qualidade.
Local de trabalho Prancheta de desenho com apoio ou mesa de trabalho ao lado da prancheta Mesa de trabalho com conexão para máquinas, ao lado da prancheta Mesa de trabalho com conexão para máquinas de preferência uma sala própria.
Necessidades gerais do local de trabalho:—   Estojo de primeiros socorros;—   Óculos de proteção;—   Mesas de trabalho com tomadas de luz (energia)Espaço bem iluminado e arejado.

REFERÊNCIAS

KNOLL, Wolfgang. Maquetes arquitetônicas / Wolfgang Knoll, Martin Hechinger. Tradução Alexandre Krug; revisão da tradução Karina Jannini; revisão técnica Sílvio Luiz Borges – São Paulo: Martins Fontes, 2003.

  • Anderson Paim

    Se alguem precisar de cortes precisos , entre em contato . Trabalhamos com CNC de grande área. fone (11) 26851815