Home COLUNAS Jardim Vertical: Tudo que você precisa saber para ter um jardim vertical...

Jardim Vertical: Tudo que você precisa saber para ter um jardim vertical passo a passo em sua casa, apartamento ou no trabalho!

Jardim Vertical: Tudo que você precisa saber pra entender do assunto!

Você também já se pegou olhando pra sua casa e pensando que ela ficaria bem mais aconchegante se tivesse um toque de verde nela?

Jardim vertical em sala de estar e entrada de halls
Incrível como as plantas são capazes de mudar o ambiente, né?!

Será que pra fazer isso você precisa de um quintal enorme? A resposta é NÃO e eu posso provar!

Uma grande tendência hoje é o uso de jardins verticais. Você já ouviu falar sobre eles? Tem curiosidade? Quer saber mais do que precisa pra construir o seu? Continua lendo o artigo que você vai descobrir tudo!

Primeiramente, o que são jardins verticais?

São jardins suspensos, verticalmente (lógico! risos), através de um sistema de apoio. Essa técnica é usada para criar telas vivas em diferentes ambientes, proporcionando privacidade, servindo de obra de arte e até trazendo benefícios para a sua saúde.

Jardim vertical em áreas externas, com piscinas e lagos.

Com um pouco de planejamento e criatividade, somado aos materiais corretos, podemos cultivar quase praticamente qualquer coisa nos jardins verticais.

Então, está pronto pra começar a montar o seu jardim vertical? Vamos lá!

Definindo o espaço do Jardim Vertical

Você pode usar seu jardim vertical para definir espaços e criar partições com as quais você pode se identificar facilmente.

Você pode criar um limite em torno de uma área isolada ou de um canto onde possa relaxar e meditar de forma mais privativa enquanto aprecia a flora ao seu redor.

Jardim vertical como biombo e divisória de ambientes

Será como dar um passeio pela natureza para acalmar seus nervos. Você também pode optar por criar uma entrada para o seu jardim ou quintal, em vez de construir uma estrutura permanente ou cara.

Jardim vertical em sala de jantar como divisória de ambientes.

Dessa forma, você pode fazer mudanças na hora que desejar. Se isso não for possível, você pode até usá-lo como pano de fundo em um limite que, na sua opinião, precisa de um pouco mais de estilo e personalidade ou não está bem definido.

Jardim vertical em Ambientes Internos

A maioria das pessoas acha que adicionar vasos de plantas em seus ambientes internos são a única opção.

Jardim vertical em Apartamentos ou varandas pequenas.

Os vasinhos podem até funcionar, porém tem forma e tamanho limitados, evitando assim o aproveitamento total do espaço e do design.

Enquanto isso, as paredes verdes permitem que o uso de vegetação seja feito sem precisar sacrificar nenhuma área, nem superfície de trabalho, sendo ideal para espaços pequenos e permitindo que a experiencia do cenário verde e da relação homem e natureza esteja presente, ajudando também no fluxo de ar natural ao seu ambiente e reduzindo a poluição sonora.

Jardim vertical ajudando a manter o fluxo de ar natural.

Jardim Vertical em Ambientes Externos

Atribuindo valores estéticos aos ambientes externos, essa tecnologia verde permite deixar espaços mais bonitos e personalizados com uma grande variedade de plantas.

Permitindo que você aproveite do jardim vertical, também, para o cultivo de frutas e hortaliças. Além disso, as paredes vivas também ajudam com a limpeza do ar, trazendo melhoras significativas para a sua saúde.

Jardins verticais externos tem a vantagem de ter luz solar direta natural que os faz prosperar.
Jardins verticais externos tem a vantagem de ter luz solar direta natural que os faz prosperar.

Os jardins verticais externos também oferecem aos edifícios uma ótima proteção e isolamento contra flutuações de temperatura, radiação UV e chuva pesada. No verão, os jardins verticais externos usam um processo chamado evapotranspiração, que ajuda a resfriar o ar ao seu redor.

Jardim Vertical em Escolas e áreas de circulação internas
Jardim Vertical em Escolas e áreas de circulação internas

Ainda falamos sobre jardins verticais e saúde, entramos em um conceito muito interessante. A BIOFILIA. O principal princípio por trás disso é o fato de que os seres humanos constantemente buscam conexão com a natureza e outros seres vivos.

Eles têm um profundo desejo de se sentir parte de algo maior que eles mesmos. Com um jardim vertical em sua casa ou escritório, você poderá sentir essa conexão de perto e restaurar sua sensação de bem-estar.

jardim vertical em hospitais
Jardim vertical em Hospitais

Este pode ser um bom remédio para pessoas com depressão ou para aquelas que se sentem tão desconectadas do mundo e precisam encontrar o caminho de volta. Instituições mentais e hospitais podem se beneficiar muito desse fenômeno.

Quais os tipos de Jardim Vertical?

Ideal para ambientes externos, o jardim vertical (ou parede verde) natural é feito com plantas naturais de diferentes espécies.

Antes da instalação, é fundamental uma análise da incidência de luz e Sol para que as plantas crescem e se desenvolvam de forma saudável.

Versátil, a única exigência para a criação de uma parede verde é ter por perto um ponto de água, um ponto de energia e um ponto de dreno ou ralo.

O jardim preservado é uma alternativa interessante para ambientes fechados, onde há pouca luz refletindo no local.

O jardim vertical preservado é constituído por plantas naturais que passam por um processo de tratamento que conserva textura, folhagens e movimentos.

A placa que acomoda as plantas é revestida com uma fibra natural e tingida. Depois, as plantas são fixadas com grampos de alta pressão em um processo seguro. Não carece de manutenção permanente.

O musgo moss é uma planta preservada de formato redondo e multidimensional. Desenvolvido de forma artesanal, é indicado para dar um toque de requinte e bom gosto a ambientes internos. São 16 variações de cores, considerando as dez cores clássicas e suas respectivas variações. Também dispensa manutenção periódica.

Jardins Verticais Internos

Desenvolvido a partir de materiais de alta qualidade, o jardim vertical permanente reproduz com perfeição formas, cores, texturas e movimentos de plantas naturais.

São produzidas com seda fina e poliéster de alta qualidade. Versáteis, as plantas artificiais podem ser produzidas em diferentes tamanhos e variadas espécies, e estão livres de manutenção periódica. Outra vantagem é que pode ser aplicada tanto em ambientes internos quanto externos.

O jardim vertical hidropônico é o queridinho dos arquitetos.

Você sabe o porquê? Este sistema existe e é conhecido como F+P. De eficácia comprovada em mais de quinhentos jardins verticais espalhados por todo o mundo, o sistema F+P é baseado em hidroponia, ou seja, a técnica de cultivar plantas sem solo, em que as raízes recebem uma solução nutritiva balanceada que contém água e todos os nutrientes essenciais ao desenvolvimento da planta. Isso permite adaptar as vegetações naturais facilmente às fachadas e paredes internas com qualquer grau de inclinação.

As mantas não precisam de terra e não ficam em contato direto com a alvenaria

O sistema F+P foi criado e patenteado pela companhia mexicana Paisajismo Urbano. No Brasil, a única empresa com certificação, tecnologia e conhecimentos necessários para implantar este tipo de sistema é a Vertical Garden.

Quais são os passos de montagem do Jardim Vertical?

A principal inovação do F+P é a fixação da vegetação utilizada no Jardim Vertical. O processo é composto de quatro camadas e o sistema de irrigação:

  • ripa de metal;
  • painéis impermeáveis;
  • painéis duplos de tecido sintético (que também serve de apoio e substrato para hidroponia)
  • camada de vegetação.

Depois, é feita a instalação e a programação do sistema de irrigação, projetado de acordo com as características do Jardim Vertical – considerando todos os equipamentos necessários para o perfeito funcionamento como válvulas, filtros, reguladores de pressão etc. O sistema pode ter conexão com a internet para controlar remotamente a irrigação.

O conjunto de irrigação fica localizado na camada dos tecidos, permitindo fácil acesso em caso de um eventual ajuste. Esta disposição em camadas é muito leve, com um peso médio de 35 Kg/m². Outra vantagem é que entre as camadas há bolsas de ar (que servem como ar-condicionado natural) e favorecem o crescimento das plantas sem que estas encostem na fachada. Isso evita os perigos de umidade ou danificação do edifício.

Quais as vantagens do Jardim Hidropônico?

O sistema hidropônico garante que haverá baixa manutenção no Jardim Vertical. Quando necessária, é simples, basta substituir algumas plantas. Todas essas vantagens são relacionadas a um moderno sistema de monitoramento remoto pelo qual é possível intervir, se houver necessidade, na irrigação ou nos ajustes na composição dos nutrientes.

Quando as condições são boas, as plantas se desenvolvem na sua plenitude. Este sistema favorece a interação entre elas, permitindo que novas espécies introduzidas no Jardim Vertical se adaptem ao ambiente imediatamente. Portanto, para a eficácia do projeto, é essencial a correta seleção das plantas. Por esta razão, a escolha é feita de forma personalizada, levando-se em conta fatores como clima, local de aplicação, vegetação nativa, quantidade de luz e umidade ideal que cada espécie de planta precisa. Os materiais utilizados na instalação de nosso sistema são duráveis ​​e de alta qualidade. Estima-se que pode ser mantido em perfeitas condições durante mais de 50 anos. Eles estão preparados para condições climáticas adversas, como mudanças de temperatura, exposição solar prolongada ou ventos fortes.

A Instalação Jardim Vertical Hidropônico é rápida! É necessário apenas que a área onde estarão localizadas na fachada tenha uma saída de água para a instalação da irrigação e uma calha para conduzir os líquidos. Finalmente, o espaço onde fica o ponto de controle do sistema deve estar protegido. Se tiver as condições descritas acima, o tempo estimado para construção de 100 m² é de aproximadamente 20 dias.

O sistema hidropônico garante que haverá baixa manutenção no Jardim Vertical. Quando necessária, é simples, basta substituir algumas plantas. Todas essas vantagens são relacionadas a um moderno sistema de monitoramento remoto pelo qual é possível intervir, se houver necessidade, na irrigação ou nos ajustes na composição dos nutrientes.

Quando as condições são boas, as plantas se desenvolvem na sua plenitude. Este sistema favorece a interação entre elas, permitindo que novas espécies introduzidas no Jardim Vertical se adaptem ao ambiente imediatamente. Portanto, para a eficácia do projeto, é essencial a correta seleção das plantas. Por esta razão, a escolha é feita de forma personalizada, levando-se em conta fatores como clima, local de aplicação, vegetação nativa, quantidade de luz e umidade ideal que cada espécie de planta precisa. Os materiais utilizados na instalação de nosso sistema são duráveis ​​e de alta qualidade. Estima-se que pode ser mantido em perfeitas condições durante mais de 50 anos. Eles estão preparados para condições climáticas adversas, como mudanças de temperatura, exposição solar prolongada ou ventos fortes.

A Instalação Jardim Vertical Hidropônico é rápida! É necessário apenas que a área onde estarão localizadas na fachada tenha uma saída de água para a instalação da irrigação e uma calha para conduzir os líquidos. Finalmente, o espaço onde fica o ponto de controle do sistema deve estar protegido. Se tiver as condições descritas acima, o tempo estimado para construção de 100 m² é de aproximadamente 20 dias. Veja um case de Instalação aqui.

QUAIS PLANTAS USAR?

De maneira geral, plantas epífitas ou rupícolas são ideias para jardins verticais, pois se adaptam muito bem às condições adversas, como a falta de vento e o pouco substrato. Outro fator a ser considerado é a disponibilidade de água e a frequência de irrigação necessária das plantas para jardim vertical.

Quanto a incidência de luz natural, analise onde ficará seu jardim e cheque qual a necessidade de cada planta. Veja alguns exemplos:

  • Plantas para jardim vertical com sol pleno: colar-de-pérolas, flor-canhota, hera-inglesa, jibóia e aspargo.
  • Plantas para jardim vertical semi-sombreados: samambaia, antúrio, véu-de-noiva, liríope, flor-de-maio, rabo-de-gato e babosa-de-pau.

QUE TAL UM POUCO DE INSPIRAÇÃO?

Painel de madeira pínus de reflorestamento foi instalado nesta varanda um jardim vertical com diversas espécies de plantas. O projeto foi feito pelo paisagista Roberto Riscala. (Foto: Lufe Gomes/Editora Globo)

Os publicitários André Eyer e Beatriz Molinari criaram juntos o jardim suspenso com plantas dispostas em painéis de fibra de coco. (Foto: Edu Castello/Editora Globo)

Nesta varandinha, a churrasqueira foi transformada em jardim vertical. A tela metálica, os suportes e vasos foram comprados na Shop Garden. Vasos de cerâmica que imitam papelão da Oppa. Apartamento da designer de interiores Melina Romano e seu marido Victor. (Foto: Edu Castello/Editora Globo)

Neste amplo quintal, a parede próxima à churrasqueira recebeu jardim suspenso com peperômias e samambaias. Ao lado, jardineiras com falso-íris, jabuticabeira e grama-amendoim. (Foto: Edu Castello/Editora Globo)

Varandinha com jardim suspenso feito pelo paisagista Odilon Claro, da Anni Verdi, com caixas de aço galvanizado e vasos de cerâmica. Entre as espécies escolhidas, estão samambaias, peperômias e, próximo à janela, pata-de-elefante. A parede e o piso foram revestidos com madeira de demolição. (Foto: Pedro Abude/Editora Globo)

Neste deque, a parede junto ganhou jardim vertical projetado pela empresa Jardim Imaginário, com irrigação automatizada. Peperômias, cipós-uva e columeias são algumas das espécies. Projeto da arquiteta Cyntia Issa e da designer de interiores Silvia Cavalcanti.

Blocos de concreto virados e pintados de roxo foram transformados neste belo jardim vertical. Espaço na casa de Stella e Darci Garçon, projetada pelas arquitetas Mariana Guardani e Mariana Andersen, sócias do escritório Casa 14 Arquitetura. (Foto: Edu Castello/Editora Globo)

Agora que você já se abasteceu de informações, abuse da sua criatividade e mãos a obra!