Arquitetura de Campina Grande entre 1930-1950

Arquitetura de Campina Grande entre 1930-1950

882
0
COMPARTILHE
Arquitetura Campina Grande
Quem te vê não te conhece mais: arquitetura e cidade de Campina Grande em transformação (1930-1950)
Arquitetura de Campina Grande
Quem te vê não te conhece mais: arquitetura e cidade de Campina Grande em transformação (1930-1950)
Arquitetura na cidade de Campina Grande

Arquitetura de Campina Grande 1930-1950 – Este trabalho de dissertação do nosso amigo Marcus Vinicius Dantas de Queiroz, já está disponível para download, o trabalho estuda a Arquitetura de Campina Grande ao longo do período 1930-1950.

Estuda as transformações no urbano e na Arquitetura de Campina Grande, interior do Estado da Paraíba, entre os anos de 1930 e 1950. A partir de levantamento de fontes primárias, investiga como discursos e práticas de circulação nacional e internacional aportaram, repercutiram e foram apropriados no município.

O intuito é compreender como as investidas do poder público e da iniciativa privada, alicerçadas nos debates médicos e técnicos da época, romperam com formas anteriores de produção e uso da cidade e do edifício, instaurando novas estéticas, sensibilidades e rotinas para circular, habitar e gerenciar as necessidades do corpo. Inicialmente, analisa a cidade à luz dos 1930, como se configuraram sua modernidade e suas formas, usos, edifícios e infra-estrutura ao longo do tempo.

Em seguida, estuda como os discursos e as práticas higienistas ordenaram o cotidiano e os espaços da cidade, redefinindo suas apropriações e paisagens. Por fim, examina as ações que adaptaram a arquitetura e a antiga estrutura urbana campinense a novos padrões estéticos e de circulação viária.

Resumo em inglês

Studies the changes in architecture and urban spaces, in the city of Campina Grande (State of Paraiba), between the 1930s and 1950s. Using primary sources, researches how practices and speeches that had worldwide and nationwide circulation reached the city, how they were thought of, and how they were internalized by population. The aim is to understand how public and private attempts, based on medical and technical discussion of the time, departed from previous forms of production and use of the city and its buildings, and how these attempts introduced new aesthetics, sensitivities and habits in circulating, living and dealing with body needs. Initially, analyzes how modern shapes, uses, buildings and facilities rose in the city during the 1930s. Then, studies how hygienist speeches and practices disciplined daily life and urban spaces, redefining its uses and landscapes. Finally, examines the efforts in order to adapt ancient architecture and urban structure to new aesthetics and traffic standards.

Sugestões e Críticas são bem-vindas.

Fonte: download Arquitetura de Campina Grande