Home Arquitetura 5 erros dos Arquitetos ao Evitarem fazer projetos Elétricos e Hidrossanitários

5 erros dos Arquitetos ao Evitarem fazer projetos Elétricos e Hidrossanitários

362
0
SHARE
5 erros dos arquitetos ao evitar fazer projetos elétricos e hidrossanitários

Projetos Elétricos e Hidrossanitários 5 erros mais comuns dos Arquitetos ao evitar fazer.

1 – É coisa de Engenheiro

É normal achar que projetos elétricos e hidrossanitários são para engenheiros civis, porque eles estudaram mais sobre isso na faculdade né? Não!

Sinto muito lhe informar meu amigo e minha amiga, mas eles tem as mesmas matérias que você em relação a esses projetos. Eu cheguei de cursar 3 anos de engenharia civil e te digo, na minha faculdade de arquitetura tive mais horas dessas disciplinas do que na de engenharia.

Então porque só os engenheiros o fazem?

Pelo mesmo motivo que eles fazem acompanhamento de obras, perdem o medinho e vão lá fazer. É apenas uma questão de prática de aplicação. O primeiro projeto de arquitetura para um cliente também não temos toda a segurança do mundo, mas como sabemos que viemos pra isso, vamos atrás de pesquisar, aprender o que falta e fazemos. O mesmo serve para os complementares.

Só os engenheiros fazem projetos elétricos e hidrossanitários?
Só os engenheiros fazem projetos elétricos e hidrossanitários?

2 – É muito difícil

Olha, quem faz projeto de arquitetura e aprende a mexer no AutoCAD não tem direito de falar que nada nessa vida é difícil.

Se tivéssemos que calcular tudo a mão, até concordaria que seria trabalhoso, principalmente para o projeto elétrico. Mas, assim como para o projeto de arquitetura, temos programas que agilizam demaaais a vida para fazermos esses estudos e mais, eles fazem todos os cálculos sozinhos.

Exemplo de projeto sanitário planta baixa subsolo

Ao contrário do projeto de arquitetura que é uma caixinha de surpresas, os projetos elétricos e hidrossanitários “complementares” costumam ser muito objetivos, o que facilita analisar se o que o programa calculou está certo, ou se lançamos algum dado errado. Como nós arquitetos decidimos o todo o partido, posicionamento dos cômodos e pontos de água, esgoto, tomadas e lâmpadas, fica muito simples dar sequência aos demais projetos.

3 – Não é tão Lucrativo

Opa, agora vamos falar de dinheiro!

Dá pra tirar uma graninha com Projetos elétricos e Hidrossanitários?

Você pode até menosprezar os projetos elétricos e hidrossanitários por eles representarem um montante menor perto do projeto de arquitetura, mas aqui viemos falar de lucratividade.

Vamos fazer uma comparação entre tempo de trabalho e valor recebido. Consideremos  um projeto hipotético, que você cobrou 8 mil e gastou um mês para finalizar. Só os projetos elétrico e hidrossanitário custam em média 20% disso com a diferença que você finaliza eles facilmente em dois dias. Fazendo as contas vocês verão que esses projetos chegam a ser 100%

mais lucrativos que os projetos arquitetônicos. Esse exemplo que dei foi das situações mais comuns de projetos do dia a dia.

4 – Vai tomar muito do meu precioso tempo

Vimos no erro número 3 que é muito rápido de se finalizar comparando ao projeto de arquitetura.

O que acontece é que nesse tipo de projeto não acontece muita interferência do cliente e a maioria dos casos já existe uma “tabela” do dimensionamento mais adequado.

Projetos elétricos e hidrossanitários não tomam tanto tempo assim...
Projetos elétricos e hidrossanitários não tomam tanto tempo assim…

Com as definições prontas do projeto de arquitetura e usando os softwares específicos para esses trabalhos, é realmente muito rápido e muito tranquilo.

E tem o pulo do gato aí. Por serem serviços mais padronizados, você pode facilmente treinar um estagiário para essa função e apenas fazer a revisão final.

5 – Faz tempo, não me lembro mais como faz

Assim como outras coisas que não colocamos em prática, pode acontecer de cair no esquecimento. Normal, estranho seria se não tivesse essa insegurança. Porém alguns vão atrás de renovar os conhecimentos e por isso estão com todos esses serviços.

Existem hoje vários cursos práticos que te ensinam como lidar com softwares de projetos complementares e como eles facilitam sua vida.

Para começar com pé direito vou deixar um guia simples de como definir corretamente os pontos de tomada, lâmpadas, saídas de água e esgoto. Basta solicitar pelo link

6 – Não baixar o E-book e nem participar do workshop sobre projetos elétricos e hidrossanitários.

http://papo.pro/5passos

Participe do Workshop sobre Projetos Elétricos e Hidráulicos